Inglês: Falar X Aprender

Inglês: Falar X Aprender
Gostou? Compartilhe em sua rede

Hits: 93

Inglês: Falar X Aprender

Quem não deseja falar inglês hoje em dia?

E dessas que querem falar, quantas querem aprender o idioma?

Aí está o cerne da questão. Para chegar à conquista de algum conhecimento, nós seres humanos, ainda precisamos passar pelo processo de aprendizado, com todos seus erros, acertos, percalços, vitórias, decepções e alegrias.

Então, vejam só essas 6 dicas MATADORAS (+dica bônus) de quem já conseguiu várias vitórias nessa caminhada:

1- Tenha motivos claros

Como se costuma dizer em inglês: first things first. Vamos começar pelo mais importante: conhecer seus motivos.

Reflita de forma sincera e honesta consigo mesmo(a) sobre os reais motivos que lhe levam a aprender essa língua, seja por uma vontade imensa e genuína ou pela necessidade que os estudos ou algum emprego lhe impõe. De qualquer forma, você pode alcançar grandes patamares. Escreva seus objetivos.

Agora, faça um exercício mental: imagine-se conquistando esses objetivos. Que benefícios ou realizações você pode alcançar após isso? Anote-os também.

Se possível, tenha tudo isso à vista em algum lugar onde possa ver de vez em quando. Isso vai fortalecer sua força de vontade e te ajudar a não desistir em vários momentos.

Quando seus motivos forem realmente convincentes e os benefícios atraentes o suficiente, considere-se preparado para começar.

 

 

Fonte: o autor

2- Agora vem uma das melhores dicas: adapte o inglês para sua vida

Trazer o inglês para sua vida pode ser uma das grandes chaves do sucesso nessa empreitada. Muitos de nós, mesmo tentando, não conseguimos criar momentos para estudar/aprender/treinar o idioma de forma duradoura. Parabéns a quem consegue! Sério!

Mas como assim, adaptar?

É normal separarmos um tempo para ir ao curso de inglês, assistir a um vídeo no YouTube, resolver alguns exercícios, etc. Tudo isso é importante, mas não parece que você está sempre tentando “separar” sua vida do inglês? A proposta seria passar a integrar os dois.

E como posso fazer isso?

Você pode criar interações com algum hobby: futebol, música, tecnologia, jardinagem, meditação… O simples fato de aprender meia dúzia de palavras relacionadas à essa atividade em questão, e passar a pensar nelas e pronunciá-las já fará com que uma importante chave “vire” em sua mente.

Comece inserindo aos poucos, e se gostar do resultado, passe a mergulhar cada vez mais fundo nisso, expandindo para outras atividades. Posteriormente amplie para trabalho e estudo.

3- Ouça, ouça, ouça

Sempre use alguma tecnologia para aprender como as palavras soam e devem ser pronunciadas, mesmo que você já a conheça (ou melhor, ache que conheça). Eu mesmo já dei por certo a pronúncia de várias palavras, para descobrir depois que havia passado anos ensinando errado. Você pode usar:

– Google tradutor: para checar pronúncias de palavras (preferencialmente, uma palavra por vez)

E também dicionários online que mostram a descrição fonética das palavras. Vai aí minha indicação:

Cambridge Dictionary: pesquise as palavras, ouça as pronúncias em sotaque americano e britânico e analise a transcrição fonética (escrita entre barras, por exemplo: /ˈstʌd·i/, transcrição da palavra study ).

4- Busque por outros padawans e um mestre jedi

Outra dica ótima é não se isolar. Encontre pessoas que também estão se desenvolvendo no inglês e outras com conhecimentos e experiências mais avançadas. Troque ideias, experiências, tire dúvidas, mostre sua indignação em algum tópico difícil, treinem juntos, etc. Isso tornará tudo muito mais fácil e talvez até divertido.

Você pode encontrar essas pessoas aqui mesmo no Espaço CMaker, pelo servidor no discord no canal #english.

5- De grão em grão…

Fonte: o autor

Pense sobre inglês todos os dias… nem que seja pra lembrar e repetir uma determinada palavra que você aprendeu, e de preferência sobre algo relacionado a um hobby (dica nº 2). Isso não leva nem 10 segundos. Claro que, quanto mais vezes isso acontecer e mais longos forem esses momentos, os resultados podem ser exponenciais.

Essa constância vai ter um tremendo efeito no seu cérebro. O inglês passará a ser parte do seu dia, cada vez mais, e vai se tornar normal. E talvez seja a partir desse momento que você perceba que as coisas podem ser mais fáceis e divertidas.

6- Ah, a paciência!

Tenha paciência consigo mesmo, com seu processo. Definitivamente, as coisas não ocorrerão do dia pra noite. Aprender inglês poderá lhe demandar anos até alcançar o nível desejado (que você mesmo irá determinar, o que depende dos seus objetivos, dica nº 1).

Portanto, entenda que caso, mesmo após um ou dois anos, o seu nível esteja longe do que você ainda deseja, não significa que inglês não é pra você. Claro que pode ser necessário um ajuste na metodologia, na quantidade de tempo dedicado, etc. Mas, lembre-se: quanto maior seu empenho, mais rápido os resultados aparecem. Faça do tempo o seu amigo. VAMOS LÁ, ANIME-SE! VOCÊ PODE!

DICA BÔNUS – Um idioma é muito mais que isso

Aprender um novo idioma é muito, mas muito mais do que saber a tradução das palavras. Um idioma é parte de uma cultura, talvez até milenar. Sempre haverá todo um contexto, um “peso” cultural, às vezes muito complexo, por detrás das palavras.

Então sempre considere entender, cada vez mais, o contexto cultural, econômico, político, etc, dos países de língua inglesa (ou de quaisquer outros, caso esteja aprendendo outro idioma).

Essas dicas estão longe de ser absolutas. Eu mesmo tenho muitas outras que podem ser úteis, mas é vital que você se conheça e perceba o que mais funciona pra você. Entenda o que não dá tão certo e descubra meios de alcançar seus objetivos considerando sua própria realidade.

E relembrando, que o Espaço CMaker também conta com um servidor no discord para troca de ideias em inglês, no canal #english.

Um grande abraço e até a próxima.

Gostou? Compartilhe em sua rede

Roney Chaves

Eterno padawan das coisas incríveis da vida, bacharel em administração e futuro engenheiro de software; já entrei pelo cano verde e enfrentei vários koopas mas consegui salvar a princesa ensinando inglês, auditando processos e gerenciando indicadores. Adoro música, tecnologia, estrelas, natureza e aprender coisas novas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *